Home Futebol Masculino Opinião: Surto de Covid-19 no Grêmio afeta Libertadores

Opinião: Surto de Covid-19 no Grêmio afeta Libertadores

-

Falei em minha última passagem por aqui sobre a Covid-19. Os dias pesados e tensos que vivi durante março. A Daiane já está em casa e fazendo fisioterapia para recuperar a força perdida durante o tempo internada. Pedi naquela publicação para que os campeonatos parassem, porém chegamos aos 4 mil mortos diários e nenhum movimento no sentido de conter a doença acontece a nível nacional.

Mesmo com protocolos de segurança o Grêmio vive um surto de covid-19 desde a última semana. Após a contaminação de um preparador físico do clube os casos aumentaram. Renato Portaluppi testou positivo no dia 5. Ele foi seguido por confirmações dos casos de Paulo Victor e Vanderson. Victor Ferraz e Emanuel voltaram do Equador após apresentarem sintomas, testando positivo no sábado, assim como o zagueiro David Braz.

Na terça-feira, 13, véspera do novo confronto contra o Del Valle, o tricolor confirmou os casos de Ferraz, Emanuel e Braz, além de divulgar mais um atleta contaminado, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa. Com isso o Grêmio perdeu seis jogadores, sendo três deles titulares, além de seu treinador. Na semana passada a Covid afetou diretamente a realização do jogo entre Grêmio e Del Valle.

Inicialmente a partida ocorreria em Quito, no Equador, mas devido os casos de Covid confirmados no Grêmio o jogo sofreu alteração de dia e local. Deixou de ser realizado na quarta-feira, 7, em Quito, para ser disputado no dia 9, em Assunção, no Paraguai. Mesmo com a vitória por 2 a 1 o treinador do time equatoriano ficou insatisfeito de viajar até Porto Alegre, já que não pôde encarar os gaúchos em seus domínios e sem a altitude como fator favorável ao seu time. 

O surto de Covid-19 explodiu no Grêmio logo após a realização do Gre-Nal 430, vencido pelo tricolor com gol de Léo Chú. Felizmente o Internacional não confirmou nenhum caso até o momento. No final de semana três atletas do colorado compartilharam imagens em redes sociais participando de aglomerações. Embora os protestos da torcida, a direção do clube confirmou que não punirá os jogadores.

A Conmebol divulgou o recebimento de 50 mil doses de vacina para aplicar em atletas de ambos os gêneros. A prioridade será a vacinação de jogadores que disputarem a Copa América deste ano. Ainda não existem detalhes sobre como a entidade realizará a imunização. Em declaração via assessoria de imprensa, divulgado por GZH, Romildo Bolzan, presidente do Grêmio, declarou que “existem outros setores prioritários antes da vacinação dos atletas de futebol”.

Jogadoras da seleção discordam de antecipação de vacinas a atletas olímpicas

Com menos de 20% da população gaúcha vacinada contra a Covid-19, seria mais uma aberração a imunização de atletas de futebol. O esporte não é considerado uma atividade essencial, embora haja grande movimentação econômica. É preciso observar que existem pessoas que trabalham expostas ao vírus, na linha de frente, e precisam receber a imunização antes dos desportistas.

Comentários

- Advertisment -Opinião: Surto de Covid-19 no Grêmio afeta Libertadores - Olimpia Sports

Últimas Notícias