Home Brasileirão Abertura do Brasileiro Feminino A1 tem recordes, grandes jogos e muito equilíbrio

Abertura do Brasileiro Feminino A1 tem recordes, grandes jogos e muito equilíbrio

-

Em sua primeira rodada, campeonato nacional deixou a melhor impressão possível.

Chegou ao fim a primeira rodada do Brasileiro Feminino A1 2021. E teve de tudo um pouco nos oito jogos que agitaram o fim de semana do futebol brasileiro. Vamos agora, com o quadro “As Melhores da Rodada”, lembrar tudo de mais importante que aconteceu na abertura do Brasileiro Feminino.

Na tela do Desimpedidos

O Brasileiro Feminino A1 começou com uma grande novidade. A partida entre São Paulo e Grêmio, no sábado, marcou a primeira transmissão da competição no canal do Desimpedidos, no youtube. O jogo terminou empatado em 1 a 1, com gols de Caroline (São Paulo) e Eudimilla (Grêmio), e contou com mais de 369 mil visualizações.

Artilheira da Fiel

O Corinthians começou esta edição do Brasileiro Feminino da mesma forma que terminou a outra: vencendo. Em seus domínios, o Timão superou o Napoli por 3 a 0, em jogo que valeu uma grande marca para a atacante Gabi Nunes. Autora do segundo tento corintiano na noite, ela se isolou como maior artilheira do clube na história do Brasileiro Feminino, com 29 gols. Além disso, chegou a 47 gols marcados por todos os clubes no Brasileiro e encurtou a distância para Byanca Brasil, que ocupa o posto de maior goleadora da história da competição, com 48 gols.

Gabi Nunes comemora seu gol em Corinthians x Napoli, pelo Brasileiro Feminino A-1 Créditos: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians
Gabi Nunes comemora gol em Corinthians x Napoli, pelo Brasileiro Feminino A1 | Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

100x Nenê

Outra grande marca foi alcançada pela atacante Nenê, do Minas Brasília. No empate com o Flamengo, por 1 a 1, ela chegou a 100 jogos pelo Brasileiro Feminino A-1. Ela é a segunda jogadora a ultrapassar a barreira das 100 partidas e está atrás apenas de Luciana, da Ferroviária, que já entrou em campo 102 vezes. No jogo, ela ainda teve mais um motivo para comemorar. Foi de Nenê o gol do Minas Brasília no Estádio da Gávea. 

Nenê em seu 100º jogo com a camisa do Minas Brasília - Brasileiro Feminino A-1 Créditos: Adriano Fontes/Minas Brasília
Nenê em seu 100º jogo com a camisa do Minas Brasília – Brasileiro Feminino A1 Foto: Adriano Fontes/Minas Brasília

Um show para todo o país

No jogo que marcou o fim da rodada, Palmeiras e Ferroviária protagonizaram um grande duelo na tela da Band. Transmitida para o país inteiro, a partida ofereceu um belo cartão de visitas do que deve ser este Brasileiro Feminino A-1. Pressão, virada, empate no fim, golaço, grandes jogadoras, emoção… Teve de tudo e mais um pouco no empate entre 2 a 2 no Allianz Parque.

Audiência qualificada

O início do Brasileiro Feminino A-1 foi acompanhado por uma audiência muito qualificada. Antes mesmo da bola rolar, a técnica da Seleção Brasileira, Pia Sundhage, já havia se manifestado, mostrando toda sua ansiedade para o início da competição. Com os jogos em andamento, atletas como Andressa Alves, da Roma, e Marta, do Orlando Pride, também mostraram que estavam com a torcida em dia em suas redes sociais.

Equilíbrio sem fim

Dos oito jogos da primeira rodada do Brasileiro Feminino A1, seis terminaram empatados. Esse é só mais um indício de uma edição que promete ser uma das mais equilibradas de todos os tempos. Os únicos vencedores da rodada foram os últimos finalistas. O Corinthians derrotou o Napoli por 3 a 0 e o Avaí Kindermann superou o São José fora de casa por 1 a 0. Os empates da rodada foram: São Paulo 1 x 1 Grêmio; Internacional 1 x 1 Santos; Botafogo 0 x 0 Bahia; Flamengo 1 x 1 Minas Brasília, Cruzeiro 1 x 1 Real Brasília e Palmeiras 2 x 2 Ferroviária.

Uma homenagem muito especial

Antes da bola rolar para Palmeiras e Ferroviária, os telões do Allianz Parque exibiram uma homenagem para lá de merecida. Na última semana, o futebol brasileiro perdeu, precocemente, Laura Ferre. Apaixonada pelo futebol feminino, pelo esporte e por seu Corinthians, a jovem, em apenas 20 anos de vida, deixou um legado imensurável para todos nós. Com seu trabalho, especialmente no @Jogadelas, Laura nos deu incontáveis exemplos do amor que tinha pelo futebol. Mais do que a mensagem, fica a gratidão eterna e a certeza de que ela sempre será inspiração para qualquer pessoa que faça futebol feminino no país.

Telão do Allianz Parque presta homenagem a Laura Ferre. Créditos: Lucas Figueiredo/CBF
Telão do Allianz Parque presta homenagem a Laura Ferre. | Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Comentários

- Advertisment -Abertura do Brasileiro Feminino A1 tem recordes, grandes jogos e muito equilíbrio - Olimpia Sports

Últimas Notícias