HomeSeleção BrasileiraArtilheira em Manaus, Kerolin exalta Seleção: ‘Que a gente continue nessa crescente'

Artilheira em Manaus, Kerolin exalta Seleção: ‘Que a gente continue nessa crescente’

-

Atacante encerra Torneio Internacional de Manaus com quatro gols em três jogos.

Quando Ary Borges avançou pela esquerda e cruzou na medida, Kerolin nem parecia ter apenas 22 anos. A atacante teve frieza de receber o passe, olhar o posicionamento da goleira Christiane Endler, considerada uma das melhores do mundo, e fazer o que ninguém tinha conseguido no Torneio Internacional de Manaus: vazar a muralha chilena.

Brasil é Campeão do Torneio Internacional de Manaus

Kerolin colocou a bola, com capricho, no contrapé de Endler, que já fechava o ângulo para interceptar um chute forte no seu canto. Era o primeiro gol do Brasil na decisão e o quarto dela em três jogos, o que confirmou sua artilharia na competição. Além de balançar a rede chilena, ela já tinha marcado um gol contra a Índia e dois contra a Venezuela.

“É muito gratificante, eu estou muito feliz. Quero dedicar este momento à minha família, à minha mãe, e quero agradecer também ao grupo por todo o empenho e superação. Sem elas, eu não conseguiria me destacar fazendo gols. Espero que a gente continue nessa crescente e eu sempre vou falar que é uma honra vestir essa Amarelinha aqui”, comemorou.

Kerolin foi um dos grandes destaques da Seleção em Manaus, usando sua velocidade e técnica para driblar jogadoras e quebrar as linhas adversárias. Para a técnica Pia Sundhage, o ataque da Canarinho ganhou muita força com ela em campo. Em entrevista coletiva após o jogo, a treinadora comemorou o desempenho da pupila no torneio.

“A Kerolin é única. Eu tenho conversado e encorajado as jogadoras a irem para o um contra um, e ela é imprevisível. Se ela se mantiver bem fisicamente e continuar a trabalhar sua força, acho que vai ser difícil defender contra ela, porque não importa se você marca por zona, individual, quatro ou cinco na linha de trás: ela tem a capacidade de vencer a marcadora. Isso é muito interessante. Mas não só isso: do jeito que estamos jogando, e ela pode jogar na linha de ataque também, nossas jogadoras se movimentam muito sem a bola. Podemos melhorar nisso ainda, sem dúvida alguma, mas ela tornou a equipe melhor, mais forte e mais imprevisível. Estou muito satisfeita com o que estou vendo”, elogiou.

Uma das caras novas das Guerreiras do Brasil, que passam por um momento de renovação, Kerolin não poupou agradecimentos a Marta. Ela considera que o acolhimento e o exemplo da Rainha facilitam e muito a vida das novatas durante a adaptação.

“Não há palavras para a Marta, sério. Ela é um espelho, a gente almeja chegar onde ela chegou, ter o que ela tem. É uma disputa saudável, ela sempre passando essa experiência para a gente. Eu sou honrada em poder jogar ao lado dela, aprender com ela, ela sempre abraça as mais novas, demonstra todo o apoio e está sempre ao nosso lado tentando nos ensinar mais coisas e isso é muito importante”, disse, já de olho nos próximos desafios. O primeiro deles é em fevereiro, no Torneio Internacional da França, quando o Brasil enfrentará Holanda e Finlândia, além da anfitriã. 

“Agora é continuar trabalhando com foco e dedicação. Foi bom, mas sempre pode melhorar”, concluiu. 

Comentários

- Advertisment -spot_img

Últimas Notícias