HomeEsgrimaBrasil terá 20 representantes no Campeonato Mundial de Esgrima

Brasil terá 20 representantes no Campeonato Mundial de Esgrima

-

Competição será entre 15 e 23 de julho no Cairo, no Egito. É a primeira disputa desde o início da pandemia de Covid-19

Os melhores atletas da esgrima no cenário internacional se encontram entre 15 e 23 de julho no Cairo, capital egípcia, para o Campeonato Mundial Adulto. Vinte brasileiros defendem o país na competição divididos entre as três armas da modalidade (espada, florete e sabre). O torneio é o primeiro desde o início da pandemia de Covid-19.

Em 2019, na cidade de Budapeste, na Hungria, Nathalie Moellhausen guarda sua recordação mais preciosa. Foi lá que a brasileira alcançou um feito inédito para a esgrima nacional ao conquistar o título mundial de espada. Também no país europeu, Guilherme Toldo obteve o melhor resultado em Mundiais, caindo no quadro de 16.

E se as lembranças positivas carregam esperança de um grande resultado, existem outros bons motivos para acreditar. A principal atleta da espada do Brasil também tem grandes recordações do Cairo. Foi lá que Nathalie disputou a última competição internacional, o Grand Prix de Espada (em abril deste ano). Na ocasião, ela ficou entre as 15 melhores.

Toldo, por sua vez, empilhou grandes atuações no florete masculino e conseguiu marcas expressivas para o Brasil nos últimos meses. A primeira foi a sexta colocação (segunda melhor marca brasileira na arma) na Copa do Mundo de Belgrado, na Sérvia, em abril. No mesmo mês, ficou na 11ª posição na Copa do Mundo de Plovdiv, na Bulgária. Um pouco depois, repetiu a campanha no Grand Prix de Florete em Incheon, na Coreia do Sul.

Delegação fortalecida

De atletas consagrados a jovens talentos, o Brasil conta com uma mescla na delegação: Nathalie Moellhausen, Victória Vizeu, Ginevra Giordano e Mariana Correia na espada feminina; Alexandre Camargo na masculina; Bia Bulcão, Mariana Pistoia, Rafaella Gomes e Ana Toldo no florete feminino; Guilherme Toldo, Paulo Morais, Ricardo Pacheco e Lorenzo Mion na masculina; Luana Pekelman, Pietra Chierighini, Isabela Carvalho e Giulia Gasparin no sabre feminino; e Bruno Pekelman, Rafael Lee e Renato Saliba no masculino.

Bia Bulcão vai ao Mundial com boa rodagem internacional. A floretista foi uma das brasileiras que mais disputou competições no estrangeiro em 2022, com cinco torneios disputados, sendo quatro edições de Copa do Mundo. Nacionalmente, a brasileira acumula no ano dois ouros (Copa Porto Alegre 250 anos e 2º Torneio Adulto – 95 anos CBE) e uma prata (1º Torneio Adulto – 95 anos CBE).

O líder do ranking nacional na espada masculino, Alexandre Camargo, vem se preparando em Roma, na Itália, para dar um salto de qualidade. O atleta já alcançou a fase principal de dois torneios internacionais em 2022.

No sabre masculino, Bruno Pekelman venceu quase tudo que disputou nacionalmente no ano. Ainda na família, só que no sabre feminino, Luana Pekelman também vem bem em 2022. A brasileira foi medalhista de prata da Copa Porto Alegre 250 anos e de ouro no 1º Torneio Adulto – 95 anos CBE.

Disputa por equipes

O Brasil também está no páreo em cinco de seis torneios por equipes do Mundial Adulto. Com exceção da espada masculina, o país compete em todas as armas e naipes: espada feminina; florete masculino e feminino; e sabre masculino e feminino.

Comentários

- Advertisment -spot_img

Últimas Notícias